Boletim da APP – 22/01/21

Informativo eletrônico semanal da APP-Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do PR

APP-Sindicato busca apoio de instituições para atendimento da pauta

Na quarta-feira, reunião com procuradores do MPPR tratou de vário temas; no sábado, categoria se reúne em assembleia para deliberar sobre calote na data-base

O presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão, se reuniu nesta quarta-feira com procuradores/as do Ministério Público do Paraná (MPPR) para tratar de assuntos relacionados com a defesa dos direitos de professores(as) e estudantes da rede pública estadual. Processo seletivo simplificado (PSS), escolas cívico-militares e mudança na matriz curricular com redução da carga horária das disciplinas de humanas estiveram entre os temas abordados.

“Nós temos procurado dialogar e solicitado o apoio de todas as instituições no sentido de reforçar que o governo precisa respeitar os sindicatos dos servidores. Em qualquer democracia do mundo o sindicato é reconhecido como a entidade de defesa dos direitos das categorias, mas nós temos a compreensão de que esse direito está sendo desrespeitado pelo governo Ratinho Junior”, comentou Hermes.

De acordo com o presidente da APP-Sindicato, a gestão do secretário da Educação, Renato Feder, e do governo Ratinho Júnior, vem cometendo um conjunto de práticas antissindicais. Na avaliação do dirigente, essas iniciativas precarizam a educação pública e são incompatíveis com o regime democrático e a legislação brasileira. “Por isso, estamos mobilizando a categoria e atuando em todas as frentes possíveis para barrar esses retrocessos”, disse Hermes.

> Clique e leia a matéria completa <


Neste sábado, dia 23: Assembleia Estadual

Amanhã, sábado (23), a partir das 9h, a APP-Sindicato realiza uma assembleia estadual extraordinária on-line. Os(as) educadores(as) vão deliberar novas ações buscando o atendimento das reivindicações da categoria, entre elas o novo calote da data-base anunciado neste mês pelo governador.

Credenciamento on-line

A opção de assembleia on-line é justificada pela pandemia do novo coronavírus, que impede a realização de eventos com aglomeração de pessoas. Para participar, é preciso fazer um cadastro prévio no endereço https://appsindicato.org.br/assembleia.

Para efetivar o acesso, é preciso informar o RG para criar um login e uma senha. A assembleia será realizada através da ferramenta de videoconferência. O(a) educador(a) receberá o link de acesso no e-mail utilizado no cadastrado.


Ação do Desconto Previdenciário: APP atende mais de 8 mil com o Plantão Jurídico do final de ano

Fase inicial da Execução da Ação de Restituição do Desconto Indevido da Contribuição Previdenciária mobilizou trabalho na sede e nos Núcleos Sindicais

A APP-Sindicato recebeu, até o final novembro de 2020, a documentação de quem tem direito à execução na ação de Restituição do Desconto Indevido da Contribuição Previdenciária. Essa execução abrange o direito de quem já estava aposentado(a) no período de janeiro de 1999 a março de 2003.

Foram recebidos documentos de aproximadamente oito mil pessoas, que passaram pela conferência, procedimentos de preparação administrativa e elaboração de cálculos para a efetivação do protocolo judicial.

> Clique e leia a matéria completa <


Enfraquecidas no PR, Sociologia e Filosofia se mostram fortes no Enem

Áreas prejudicadas por mudança no currículo contemplaram 60% das questões sobre Ciências Humanas e suas Tecnologias

Com carga encolhida na Rede Estadual de Educação do Paraná, conteúdos de Filosofia e Sociologia tiveram presença relevante no 1º dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), um dos principais instrumentos de acesso de alunos de escolas públicas ao Ensino Superior. O debate sociológico, e também filosófico, conduziu, inclusive, o tema da redação, que este ano foi ‘O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira’.

> Clique e leia a matéria completa <


“Cada vez que há relaxamento no isolamento social, os casos da Covid aumentam”, diz presidente da CNTE

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) questiona a segurança do retorno às aulas em fevereiro

No momento em que os números da pandemia do coronavírus voltam a aumentar dramaticamente em todo o país, o governo federal e alguns governadores, como João Doria (PSDB), de São Paulo, além de prefeitos, fazem pressão para que as escolas sejam reabertas em 1 de fevereiro. O retorno das aulas presenciais deve representar um risco para a comunidade escolar.

> Clique e leia a matéria completa <


Garanta seus direitos. Sindicalize-se!

Acesse nosso site